As 7 regras de ouro para intercâmbios linguísticos ainda mais eficazes

0010763945J-849x565-300x199Há muitos anos, eu pratico línguas estrangeiras através do método Tandem. Falar com um nativo da língua que você está aprendendo é um maneira extremamente eficaz de aprender a língua e otimizar seus conhecimentos.  Lembro-me que, no começo, eu publicava anúncios para encontrar falantes nativos na minha cidade. Mais tarde, o Skype apareceu, seguido de várias comunidades de interâmbio linguístico, prontas para facilitar nossa vida.
Após a publicação do artigo “Os melhores sites de intercâmbio linguístico“, muitos leitores me escreveram para relatar suas dificuldades e para obter conselhos de como tirar melhor proveito desses intercâmbios.

Com base em diferentes respostas, criei este artigo, que apresenta as regras de ouro que devem ser seguidas para você tirar melhor proveito do Tandem (via internet ou face a face).

 

1- Busque parceiros com um nível equivalente ao seu

Como em uma partida de tênis, onde é preciso jogar com alguém do mesmo nível para se divertir, é necessário, para um tandem eficaz, que ambos os parceiros tenham o mesmo nível de conhecimento. Como agora tenho um bom nível de espanhol, prefiro falar com pessoas que falam bem italiano (minha língua materna), para que a conversa não se torne tediosa.

 

2 – Mude de parceiro se o intercâmbio não funcionar

Há pessoas com quem podemos conversar por horas sem nunca esgotar os tópicos de conversa. Já com outros, depois de alguns minutos, quebrar o silêncio parece ser uma tarefa muito difícil. É apenas uma questão de sentimento e de afinidade. Não há necessidade de se forçar e perder tempo se, depois de algumas sessões de intercâmbio, você não estiver satisfeito. Simplesmente, procure outro parceiro! Pessoalmente,  eu não tive muito problema para encontrar um, mas em alguns casos eu preferi mudar.

 

3 – Estabeleça o período de intercâmbio já no início

Para começar com o pé direito, é melhor estabelecer regras claras já no início. Se você tiver uma hora disponível, divida a troca em duas partes de 30 minutos cada uma, usando, por exemplo, um cronômetro para determinar o momento de realizar a troca de línguas. Assim, evita-se o caso do parceiro não concluir a sua parte do intercâmbio e ficarmos sem saber como dizer isso a ele.  Muitos sites oferecem esse tipo de ferramenta.

 

4- Evite falar de gramática

Não há necessidade de perder tempo pedindo explicações sobre as regras gramaticais: para isso, é melhor usar livros ou pesquisar na internet. A maioria de nós aprendeu a língua nativa naturalmente — sabemos, por exemplo, quando uma frase em nosso língua está correta, sem necessariamente saber o porquê. É melhor usar o tempo disponível para falar e praticar.

 

5- Prepare o bate-papo para não perder tempo

Embora, inicialmente, a conversa seja a respeito de questões clássicas, a fim de melhor conhecer seu interlocutor (ex.: De onde você é? Há quanto tempo estuda esta língua?), posteriormente, é melhor se preparar. Não precisa realizar esforços sobre-humanos; basta coletar 2-3 artigos interessantes na internet ou oferecer ao parceiro linguístico temas como trabalho ou esporte.

 

6- Estabeleça as regras referentes a correções

Algumas pessoas preferem ser corrigidas imediatamente e toleram interrupções. Já outras acham que é melhor deixar para falar de correções no final da conversa. São apenas preferências, mas é essencial estabelecer as regras já no início. Pessoalmente, sugiro a meu interlocutor que anote meus erros e, no fim de uma frase, aponte-os. É preciso não ter medo de falar mesmo que se cometam erros. Diferentemente do que muitas pessoas pensam, essa liberdade de falar sem medo é o que há de mais eficaz para progredir no aprendizado. E se você comete um erro regularmente, anote a correção para poder revê-la mais tarde (nosso aplicativo MosaLingua é ideal para isso).

 

7- Alterne os parceiros linguísticos

O ideal é encontrar 2-3 pessoas com as quais você pode conversar, de modo a variar os temas e garantir que você terá sempre alguém disponível para treinar regularmente. Há pouco tempo, estabeleci dois intercâmbios linguísticos por semana com um rapaz colombiano e uma menina espanhola — dessa maneira, treinei minhas habilidades de compreensão dos diferentes sotaques da língua espanhola.

Se você quiser nos contar sobre sua experiência de intercâmbio linguístico ou fazer-nos uma pergunta, não hesite em postar seu comentário logo abaixo.

Você gostou deste artigo?

Um clique é gratuito, mas muito importante para nós:

Você vai adorar o Clube de Aprendizagem de Idiomas do MosaLingua

Milhares de pessoas estão se beneficiando com nosso clube
Por que você ainda não? É 100% gratuito:

Speak Your Mind

*