Uma das coisas que mais me impressionaram quando comecei a aprender o francês é a variedade de sotaques que podemos encontrar no mundo francófono. Sim, porque o francês é falado em diversos países além da França, como na Bélgica, na Suíça, no Canadá, no Congo, no Senegal e em diversos outros países do continente africano. Então, o vídeo que mostramos no artigo de hoje de certa forma é especial, porque vamos ouvir sotaques diferentes, “versões diferentes do francês” pelo mundo, para tentar observar as principais diferenças. Por isso mesmo, pensei que seria bem adequado que eu mesmo gravasse este vídeo, com meu sotaque italiano!

O sotaque francês: como o francês é falado em diferentes países

sotaque francês

O francês na França

Nosso vídeo começa com um sotaque francês bastante neutro, falado na França. Sim, porque mesmo na França já podemos notar as variações de sotaque nas diferentes regiões. Alguém de Perpignan não vai falar da mesma forma que alguém nascido em Paris, como alguém de Marselha (sotaque que você também confere no nosso vídeo), ou alguém que vem do norte do país, como por exemplo, de Lille.

Na verdade, o sotaque dos habitantes do norte da França se diferencia bastante do sotaque dos habitantes do sul do país. A origem dessa diferença já havia sido registrada no século XIII, pelo poeta italiano Dante Alighieri, que tornou famosa a distinção dos idiomas de origem romana classificando-as em função da forma como elas diziam oui  (sim). Ao norte da França, portanto, predominava o que ele chamou de “Langue(s) d’oïl“. Ao sul do país, o sotaque diferente caracterizava a(s) “Langue(s) d’oc“.

O sotaque do Quebec

Em seguida, podemos observar o sotaque do Quebec. Note que, nesse trecho de vídeo, podemos notar uma pronúncia bem diferente das vogais, e uma entonação que se distancia da que costumamos ouvir na França. Também há diferenças em termos  de vocabulário, de expressões, mas no artigo de hoje nós nos concentramos apenas nos sotaques.

Há quem defenda que a pronúncia do francês canadense atual é mais parecida com a do francês usado na França no século XVII. Preste atenção como o som “e” no final da palavra tende a ser pronunciado como “a”. E, também, como as palavras terminadas em “-oir”, como “avoir”, são pronunciadas “-oér” (“avoér”).

O sotaque francês na Bélgica

O francês também é um dos três idiomas oficiais da Bélgica, junto com o Holandês e o Alemão. Estima-se que ele seja falado como língua nativa por cerca de 35% a 45% da população, especialmente na região Sul de Wallonia e na região da capital, Bruxelas.

Em termos de pronúncia, uma das principais diferenças entre o francês falado na Bélgica e o francês falado na França é a pronúncia da letra W. As palavras de começam com essa letra em francês são de origem estrangeira, como por exemplo a palavra Wagon (vagão). Na França, essa letra é pronunciada como se fosse um V. Ou seja, essa palavra soa como “vagon”. Já os belgas pronunciam o W com um som parecido como um U, e o nosso exemplo soaria como “uagón”.

O francês falado na Suíça

Sem nos afastarmos muito, demos um pulo na Suíça, onde também podemos ouvir uma boa quantidade de sotaques diferentes, em diferentes cidades e cantões. O francês é falado como língua nativa por algo entre 20 e 21% da população da Suíça, especialmente no Oeste do país.

O sotaque francês na África

Você sabia que dos 29 países que têm o francês como língua oficial ou co-oficial, 21 estão na África? A estimativa é de que quase um terço da África seja francófona.

Foi por isso que, em seguida, nosso vídeo foi para o Senegal, para escutar um exemplo do francês que que poderíamos ouvir em Dacar, por exemplo. Naturalmente, há nuances que variam de país para país, mas no Senegal, como em diversos países da África, é a pronúncia do R que mais se diferencia, assim como algumas vogais e, em geral, a entonação.

Algumas letras (como o D, o T, o L e o N)  também apresentam uma diferença de pronúncia acentuada entre as diferentes regiões.

O emblemático sotaque marselhês

Por fim, se existe na França um sotaque bem típico, é o sotaque marselhês. Como ouvimos na reportagem que você vai ver no vídeo, Marselha oferece “seu velho porto, sua basílica e seu sotaque emblemático. A forma de falar local não perdeu seu aspecto tradicional. É um sotaque meio cantado…”

Além disso, há muitos termos marselheses ou provençais que você nunca vai encontrar no dicionário. É o caso, por exemplo, de “chaler”, que significa transportar alguém de carona (na moto ou na bicicleta) ou ainda da palavra  “fada”, termo local para chamar alguém de louco.

O sotaque francês… em vídeo

Nosso vídeo está em francês, mas oferece legendas nesse e em mais cinco idiomas. Se quiser habilitar as legendas, basta clicar no canto inferior direito do vídeo, no ícone da engrenagem, escolher “Subtitles” e idioma da sua preferência.

Você também pode assistir ao nosso vídeo diretamente em nosso canal do YouTube.

Conclusão

Não sei quanto a você, mas quando eu ouço todos esses sotaques, volto a me apaixonar pela língua francesa.  Chegamos ao fim dessa curta viagem. Espero que você tenha gostado. Se foi o caso, não deixe de curtir e compartilhar o vídeo, e também se inscrever e dar uma olhada em todos os nossos vídeos sobre a língua francesa. E, por que não, nos nossos cursos, se você quiser aprender rapidamente esse idioma lindo.