O que é um poliglota? Como um poliglota aprende idiomas? Como algumas pessoas conseguem falar tantas línguas? Qual é o segredo delas? Eu sei que muitas pessoas se perguntam isso. Então, se você está entre elas, eu tenho uma ótima notícia! Você está prestes a descobrir o segredo número um de sete poliglotas extremamente bem sucedidos.

poliglota

Atualizado em 28.06.22

 

Poliglota: significado

Poliglota é alguém que fala muitos idiomas. A palavra poliglota vem do termo grego poluglōttos (polu= muitos, glōttos= língua/linguagem). 

O poliglota fala quantas línguas?

Um poliglota precisa falar quatro idiomas ou mais, para merecer essa denominação. Ou seja: sua língua nativa mais pelo menos três línguas estrangeiras. Que ele(a) precisa conseguir falar, entender e escrever.

Quem fala três idiomas é considerado trilíngue. Quem fala duas línguas é chamado de bilíngue.

E o que é um superpoliglota?

Superpoliglotas são pessoas que falam mais de 12 idiomas. Elas também pode ser chamadas de hiperpoliglotas, que quer dizer a mesma coisa.

A dica #1 de 7 poliglotas para aprender idiomas

Quando comecei a aprender línguas, muitos anos atrás, eu estava ansioso para saber como algumas pessoas davam conta de aprender 2, 3, 5, 10, e até 20 línguas.

Hoje, tenho sorte de falar 8 idiomas e de conhecer muitos poliglotas bem sucedidos. Portanto, quero ajudar você a se beneficiar da nossa experiência para progredir mais rápido.

Para começar, confira a seguir a dica de ouro de 7 poliglotas reconhecidos internacionalmente!

 

Fale desde o primeiro dia (Benny Lewis)

poliglota-o-que-e-ser-poliglota-e-como-se-tornar-um-video-mosalinguaVamos começar com Benny Lewis, um poliglota muito famoso, da Irlanda. Benny é o criador do blogFluent in 3 Months“. Ele publicou um best-seller e fala 11 línguas.

Dica #1:

“Minha dica número um para aprender idiomas é que você sempre deve falar desde o primeiro dia. O que eu quero dizer com isso é que… algo que muitos de nós tendem a fazer, especialmente se tivermos tendência ao perfeccionismo, é adiar falar a língua que aprendemos, e pensar: ‘se eu me preparar o suficiente, então algum dia, mais tarde, talvez daqui a seis meses, talvez daqui a dois anos, estarei pronto para falar a língua’.

E esse dia nunca chega, porque não importa o quanto você se prepare, não importa o quanto você estude, você sempre terá mais a fazer.

Eu conversei com muitas pessoas sobre isso, e esse sentimento de ‘agora eu estou pronto’ na verdade nunca vem. Então, o melhor jeito de evitar isso é simplesmente decidir que talvez seu primeiro dia tenha que ser o dia em que você está pronto. E você precisa aceitar soar um pouco como um homem das cavernas, e cometer erros…

Essa tem sido uma enorme parte do sucesso que eu, pessoalmente, tive com as línguas: é começar a falar o mais cedo possível, e continuar nesse embalo para melhorar enquanto eu falo, em vez de tornar a preparação um projeto de longo prazo. Então, fale desde o primeiro dia e boa sorte pra você!”

Estabeleça uma relação emocional com o idioma (Luca Lampariello)

poliglota-o-que-e-ser-poliglota-e-como-se-tornar-um-video-mosalinguaAgora vamos viajar para a Itália para conhecer outro poliglota extremamente bem sucedido: Luca Lampariello. Luca fala 14 línguas em um nível muito alto. Ele é um coach de idiomas e um estudante bem sucedido, cuja paixão é muito contagiosa.

Então Luca, qual é sua dica número um para aprender uma língua?

Dica #1:

“Minha dica número um para aprender qualquer língua é entender o porquê de você estar aprendendo. Depois de 30 anos aprendendo idiomas, eu entendi que o ingrediente mais importante para o sucesso é estabelecer uma conexão emocional com a língua que você quer aprender. Não estou tentando dizer que, se você entender o seu porquê, você descobrirá o “como”. Mas, claro, estabelecer uma conexão emocional é ótimo na teoria, mas pode acabar sendo um pouco mais difícil de colocar em prática.

Então aqui vai um exercício simples e poderoso com o qual você pode começar: pegue um pedaço de papel e um lápis ou uma caneta, e pense sobre uma pessoa com a qual você vai falar na língua que você quer aprender. Pense nas circunstâncias nas quais isso vai acontecer. Sobre o que vocês vão falar. Conecte tudo isso e crie uma história através do poder da sua mente.

Einstein costumava dizer que ‘a imaginação é mais importante que o conhecimento’.

A imaginação é a língua da alma. Então, preste atenção na sua imaginação e você descobrirá tudo que você precisa para se realizar. Com as sábias palavras de Einstein em mente, tome nota de uma história vívida, convincente e realista na qual você realmente “viva” o idioma que quer aprender. Mantenha essa história por perto sempre que estiver aprendendo, como um lembrete poderoso. E olhe pra ela sempre que a estrada em direção à fluência se tornar esburacada. Ou quando você ficar cansado, desencorajado…

Você alcançará seu destino se souber para onde você vai e por que está indo”.

Escolha o material ideal PARA VOCÊ (Olly Richards)

poliglota-o-que-e-ser-poliglota-e-como-se-tornar-um-video-mosalinguaAgora, vamos conferir a dica que outro poliglota famoso, preparou para nós. Desta vez, trata-se de Olly Richards, um expert em idiomas que tem 8 línguas na manga. Olly é o criador do “Story Learning”, um método por meio do qual propõe livros e cursos de aprendizagem de idiomas para ajudar as pessoas a aprender línguas com histórias.

Dica #1:

“A dica número um que eu gostaria de dar para as pessoas é: passe mais tempo escolhendo o material didático ideal para você. Porque, na minha cabeça, o segredo para aprender línguas é entender como você aprende melhor e depois seguir reproduzindo isso. Com frequência, as pessoas pegam o primeiro livro ou aplicativo ou curso que encontram, e esperam que funcione.

Mas experimentar, efetivamente, sem se apressar — para avaliar diferentes materiais e descobrir o que funciona para você — realmente irá trazer benefícios no longo prazo. Vou dar um exemplo: tenho em mãos três livros você pode usar para aprender espanhol. O primeiro é um livro de poesia em espanhol. “Veinte Poemas de Amor”, de Pablo Neruda. Ele é totalmente em espanhol, e é um livro de poesias. E esse é um certo tipo de aprendizado que pode ser ideal para quem quer usar um material para nativos no espanhol.

Já o segundo é um livro de textos paralelos. Ele traz histórias curtas com o espanhol de um lado e o inglês de outro. Esse pode ser para você, se você gosta de sempre estar traduzindo, por exemplo, da língua que você quer aprender para o inglês (ou para o seu idioma nativo).

O terceiro é o meu livro, que é um livro de histórias curtas. Ele é inteiro em espanhol. Mas na verdade é progressivo, para que não seja difícil demais. O que ele propõe é uma outra dinâmica.

Então, meu desafio para você é realmente pensar sobre o que funciona para você. E se você não se adaptar a um certo tipo de material, tente outros, até encontrar aquilo que realmente funciona para você e, que deixa você empolgado”.

Aprenda com “chunks” (Gabriel Gelman)

poliglota-o-que-e-ser-poliglota-e-como-se-tornar-um-video-mosalinguaAgora, vamos para a Alemanha para conhecer Gabriel Gelman. Gabriel é um dos fundadores da Spring Languages e o criador do Sprachheld, um dos blogs alemães sobre línguas mais visitados. Esse poliglota alemão fala seis línguas, e tem muito a compartilhar sobre as maneiras mais efetivas de aprender idiomas.

Então Gabriel, qual é sua dica número um para aprender línguas?

Dica #1:

Minha dica número um para aprender qualquer língua é aprender em “chunks” (pedaços). Chunks são combinações de palavra que os nativos usam o tempo todo enquanto falam. Escutar os chunks que os nativos falam e usar os mesmos chunks na língua estrangeira faz com que você alcance a fluência muito mais rápido.

A maior parte das pessoas aprende uma língua combinando palavras e gramática em frases. Fazer isso demora séculos! Você precisa pensar em regras gramaticais, lembrar de palavras e traduzir na sua cabeça.

Em vez desse processo doloroso, por que não pular esse passo de tentar juntar vocabulário e gramática e simplesmente repetir o que os nativos dizem o tempo todo? Ou seja: meu conselho #1 é escute falantes nativos o máximo possível. Dessa forma você pode descobrir muitos chunks e começar a usá-los você mesmo”.

Vamos conferir alguns exemplos de chunks em inglês

  • “How is it going?” (Tudo bem?)
  • “As important as” (Tão importante quanto)
  • “My favorite thing in the world” (O que eu mais gosto/Minha coisa favorita)
  • “Merry Christmas” (Feliz Natal)
  • “What do you think?” (O que você acha?)
  • “By the way” (A propósito)

E em alguns em alemão

  • “Wie geht’s?” (Tudo bem?/Como vai?)
  • “Ich habe keine Lust” (Não estou com a menor vontade)
  • “Auf keinen Fall” (De jeito nenhum)

Agora, confira alguns chunks em espanhol

  • “¿Que tal?” (Tudo bem?)
  • “Mucho gusto” (Muito prazer)
  • “Me gusta” (Eu gosto)

 

Aprenda todos os dias (Elisa Polese)

poliglota-o-que-e-ser-poliglota-e-como-se-tornar-um-video-mosalinguaVamos continuar na Alemanha para conhecer Elisa Polese, uma poliglota italiana que estudou 25 línguas e ensina 13 delas. Elisa absolutamente ama idiomas, e sua missão é ajudar pessoas do mundo inteiro a falarem o idioma dos seus sonhos desde o primeiro dia. E a atingir todo o seu potencial.

Então, qual é a sua dica número um para aprender línguas, Elisa?

Dica #1:

“Eu ensinei centenas de pessoas, e posso dizer que a principal razão pela qual as pessoas não atingem seu objetivo é que elas desistem cedo demais. Uma citação que eu amo é: ‘If you are fed up with starting over, stop giving up’ (se você está cansado de começar de novo, pare de desistir).

Então, aprenda todos os dias, mesmo que só por um minuto, e você chegará mais perto do seu objetivo dia após dia. Para que isso dê certo, defina uma quantidade de tempo sustentável. Se você escolher estudar muitas horas por dia, corre o risco de não ser capaz de manter, se sentir frustrado e desistir”.

Divirta-se (Steve Kaufmann)

poliglota-o-que-e-ser-poliglota-e-como-se-tornar-um-video-mosalinguaE agora vamos conhecer a dica de Steve Kaufmann. Steve é um ex-diplomata canadense e um poliglota bem sucedido, que fala mais de 20 línguas. Ele Steve foi um dos fundadores da empresa Linq, e inspirou milhares de pessoas com seus vídeos sobre aprendizagem de idiomas.

Dica #1:

“Qual é a minha dica número um sobre aprendizado de línguas? Divirta-se! Se tem uma coisa que todos os poliglotas bem sucedidos têm em comum é que eles apreciam a aprendizagem de línguas. Eles se divertem aprendendo idiomas. Eles acham interessante. E encontram maneiras de tornar esse processo interessante.

Se eles gostam de usar flashcards, eles usam. Se eles não gostam de usar flashcards, não usam. Eles se asseguram de escutar conteúdos que achem interessantes. E escutam conteúdos nos quais a voz é agradável para eles. Eles pesquisam elementos de gramática quando estão curiosos, quando querem aprender aquele exato ponto. Além disso, eles não deixam que o professor dite o que vão aprender. Em outras palavras: eles se divertem.

Então, se você se sente obrigado a fazer algo que não acha interessante, meu conselho é um só… Encontre formas nas quais você possa se envolver com a língua que sejam interessantes para você, divertidas para você. E invista nelas. Porque, se elas são divertidas para você, você vai continuar fazendo.

Por isso, para mim, a dica mais importante para aprender idiomas é encontrar maneiras de se divertir. Porque se você se divertir, você terá sucesso.

Planeje sua aprendizagem (Luca Sadurny)

poliglota-o-que-e-ser-poliglota-e-como-se-tornar-um-video-mosalinguaE agora é a minha vez. Se você não é novo por aqui, já deve me conhecer um pouco. Meu nome é Luca Sadurny. Eu sou um dos fundadores do MosaLingua, e até agora aprendi sozinho
seis línguas estrangeiras.

Dica #1

Para começar, devo dizer que concordo com o que meus amigos poliglotas falaram. Mas gostaria de adicionar outra dimensão importante. Eu tenho certeza que você já conhece essa citação,
atribuída ao autor do livro “The Little Prince” (O pequeno príncipe):A goal without a plan is just a wish (Um objetivo sem um plano é apenas um desejo). Em outras palavras: se você quer fazer algo acontecer, precisa planejar o que irá fazer.

Aqui vai um processo rápido que você pode usar:

  • Estabeleça seu objetivo

Por exemplo: ser capaz de se virar durante sua próxima viagem internacional.

  • Decida quanto tempo por dia você pode estudar

10, 15 minutos por dia já são suficientes, se você estudar todos os dias.

  • Programe quando você vai estudar

O melhor momento pra mim é quando eu acordo. Mas, naturalmente, você pode escolher a hora que for melhor para você.

  • Ponha a mão na massa todos os dias, e mantenha-se fiel ao seu plano
  • Colha os frutos do seu aprendizado

BÔNUS: nosso artigo, em vídeo

Se você gosta de vídeo, e quer praticar o seu inglês… clique no Play. Se preferir assistir com legendas, basta clicar no ícone da engrenagem, no canto inferior direito do vídeo. Elas estão disponíveis em português, inglês e mais quatro idiomas.

Você também pode assistir a este vídeo diretamente em nosso canal no Youtube. Lá, vai encontrar centenas de outros vídeos interessantes para ajudar você a aprender inglês ou outros idiomas estrangeiros.

Espero que estas dicas tenham inspirado você. E que você aprenda o(s) idioma(s) dos seus sonhos. Assim como nossos amigos poliglotas têm feito.

 

Para ir mais longe, talvez você também goste destes outros artigos do nosso blog: