8 erros de pronúncia dos brasileiros no inglês (e como corrigi-los!)

Se você está aprendendo inglês e quer melhorar sua pronúncia, comece por aqui! Selecionei oito erros de pronúncia dos brasileiros no inglês… e algumas dicas pra você não errar mais!

8-erros-de-pronuncia-dos-brasileiros-no-ingles-e-como-corrigilos-mosalingua

Erros de pronúncia dos brasileiros no inglês

Não… os brasileiros não falam inglês mal! A questão é que temos a tendência a pronunciar algumas letras (e combinações de letras), em inglês, da mesma forma que pronunciamos no português. E, no entanto, há diferenças enormes, como você vai ver no vídeo a seguir, nesse vídeo sobre 8 erros de pronúncia dos brasileiros no inglês.

Vou falar de apenas oito sons… que se repetem em centenas de palavras em inglês! Ou seja: cinco minutos pra você fazer sua pronúncia no inglês dar um salto de qualidade. Vamos lá?

 

Gostou da ideia de melhorar sua pronúncia no inglês?

Nesse caso, não deixe de conferir também o Guia MosaLingua de Pronúncia de Inglês, um material cheio de dicas pra você aprender a falar como um nativo!

pronuncia ingles

8 erros de pronúncia dos brasileiros no inglês – a transcrição do vídeo:

Oi. Eu sou a Lize, do MosaLingua, e hoje eu vim falar com você sobre os principais erros de pronúncia dos brasileiros no inglês. Primeiro, vamos desmistificar. Esses erros, que na verdade são vícios de pronúncia, acontecem não porque a gente tenha qualquer dificuldade particular com o inglês, e sim por duas razões: 

Primeiro, porque são sons que a gente não tem no português. Como o TH, por exemplo.

Segundo, porque aqui, quando a gente aprende inglês, normalmente não aprende a partir do oral, e sim a partir da escrita. E isso faz com que a gente leia e pronuncie os sons da mesma forma que a gente faz a nossa língua.

Então, vamos dar uma olhada em como corrigir esses oito vícios de pronúncia que são comuns por aqui? “Mas só oito?”, você vai me perguntar… “do que adianta?” Adianta, e muito, porque são oito sons que se repetem em centenas de palavras. Então, se você conseguir corrigir a pronúncia só desses oito sons, a qualidade do seu inglês já vai dar um salto enorme.

Vamos lá?

  • O primeiro trai os brasileiros já quando alguém nos pergunta “Where are you from?”. Porque a nossa tendência é pronunciar sempre o L final com som de U e, no inglês, ele não tem esse som. Então, a gente não responde “I’m from BraziU, mas BraziL”. O mesmo vale para a palavras como “tall, tell, doll, bull”. 
  • Segundo: em português, se a gente diz Curitiba, tio, time, tá tudo certo, né? Mas no inglês, não dá pra dar esse som de “tchiii” que a gente usa na nossa língua. Então, a gente diz “tomorrow”, e não “TCHUmorrow”, “want”, e não “wanTCHI”; “print”, e não “prinTCHI”. 
  • Terceiro:  outro ponto que pega muita gente boa aqui no Brasil é a diferença do H e do R no início das palavras. Isso acontece porque no inglês, diferente do português, esse H inicial não é mudo. Na verdade, ele tem um som que lembra o do nosso duplo R. Então, a gente diz “hotel, hostess, hot, hall”. 
  • Já o R do inglês americano, muitas vezes a gente tende a pronunciar como esse H, quando na verdade ele tem que ser pronunciado com a ponta da língua encostando no céu da boca. Então, dizemos “river”, e não “hiver”; “red”, e não “had”. 
  • Tem duas consoantes finais que também nos induzem a erro por aqui: o B e o P, as nossas consoantes bilabiais. Isso porque a gente tem tendência a pronunciar esse B e esse P quando eles estão final de palavras como “bomb” e “pump”, por exemplo.  E esse som final, no inglês, não é propriamente pronunciado. “Bomb”, aliás, é uma palavra ótima pra você lembrar disso, porque você nunca mais vai esquecer que é um som que a gente arma na boca, mas que não explode no final. 
  • Sexto: o som do ED, bem comum especialmente nos verbos conjugados no passado, no inglês, também costuma gerar confusão. Isso porque o som que desaparece é justamente o do E, e a gente pronuncia essas palavras quase como se elas tivessem um som de T. Ou seja: “waked”, “talked”. 
  • Sétimo: o som do E final também desaparece em palavras em que esse E vem depois de uma consoante. Então a gente diz “nice” não “nicE”, “romance”, e não “romancE”, “invite”, e não “invaitE”. 
  • Oitavo: em português, quando a gente tem duas consoantes juntas, normalmente pronuncia as duas. Como em subsolo, advogado, ou pneu, por exemplo. Já no inglês, a primeira é sempre muda, e a gente só pronuncia a segunda. Ou seja: “doubt”, e não “douBT”. “Half”, e não “haLF”. “Behalf”, “psychology”.

E, se o seu foco é o inglês, você precisa experimentar nossa MasterClass Speak English with Confidence. É um curso online 100% voltado à pronúncia do inglês americano e a melhorar a sua fluência no inglês. Vou deixar o link aqui embaixo.

Se esse vídeo foi útil para você, por favor deixe o seu like, e também não se esqueça de se inscrever no nosso canal pra mais dicas de aprendizagem de idiomas. Obrigada!

 

Conheça nossa MasterClass e melhore sua pronúncia em inglês!

8-erros-de-pronuncia-dos-brasileiros-no-ingles-e-como-corrigilos-mosalingua

 

Você gostou deste artigo?

Um clique é gratuito, mas muito importante para nós:

Você vai adorar o Clube de Aprendizagem de Idiomas do MosaLingua

Milhares de pessoas estão se beneficiando com nosso clube
Por que você ainda não? É 100% gratuito:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *